Você está lutando contra algum destes vilões?

Você está lutando contra algum destes vilões?

Batman é um herói extraordinário. Um dos poucos heróis destituído de qualquer poder –  exceto, é claro, o poder do dinheiro. Tem na obstinação, no amor ao conhecimento, na disciplina e no domínio do medo sua grande força e, convenhamos, foi preciso muito preparo para dar um pau no SUPER-HOMEM.

Quem curte BATMAN deve saber que o garoto Bruce passou por uma série de provações. Herdeiro da fortuna de Tomas e Marta Wayne, viu seus país morrerem assassinados, caiu em uma caverna cheia de morcegos, desenvolvendo uma verdadeira fobia ao vampiresco animal. Além disso, teve uma infância solitária, contando apenas com o inseparável e solícito Alfred. A coisa não foi fácil para o Herói.

Pois bem, estudando o personagem para um projeto que breve será lançado – ainda estou saindo da caverna – me dei conta de 3 inimigos que BRUCE teve que enfrentar para, só depois, tornar-se o “HOMEM MORCEGO”

  • A CULPA: Os pais de Bruce foram assassinados na saída de um teatro onde atores representavam, entre outras coisas, morcegos. O garoto teve um surto “morcegofóbico” e suplicou aos pais para que deixassem o local antes do fim do espetáculo.
  • O ÓDIO: A morte dos pais desencadeou um sentimento de ódio profundo aos criminosos de Gotham City e uma busca incansável por vingança
  • O MEDO: O trauma na queda na caverna, que o colocou em contato com as draculescas criaturas, fez o garoto desenvolver um verdadeiro pavor ao animal.

Assim como o HOMEM MORCEGO, também carregamos em alguns momentos da vida estes 3 terríveis vilões:

A culpa: Muitas vezes o fato de ter fracassado, machucado alguém ou não ter feito o que precisávamos fazer nos mantém presos ao passado, tendo sobre os ombros toneladas de culpas. Ocorre que a vida não acontece no passado. É preciso perdoar a si mesmo. Caso contrário, corremos o sério risco de nos sabotarmos, ainda que inconscientemente, por acharmos que não somo merecedores das graças que poderemos alcançar.

O ódio: Já ouvi dizer que o ódio é mais fiel que o amor, que quem odeia, odeia até cair os dentes. O grande problema com o ódio – em minha visão, naturalmente –   é que ele nos deixa cegos. Quando odiamos muito algo a ponto de deixar de perceber a realidade ou vivermos a nossa vida, simplesmente para nos ocuparmos do objetivo odiado, o tempo passa e acaba-se por não perceber outras razões e possibilidades na vida. O ódio também impede uma atitude redentora e fundamental para a paz interior: o perdão.

O Medo: Há quem considere que o medo é a ausência de coragem. Há também quem diga que Herói é o cabra que não teve tempo de correr. Mas o que quero destacar sobre o medo é outra coisa: O medroso é um egoísta. É isso mesmo: para salvar a própria pele ou para se manter mais confortável – na zona de conforto –  o medroso não age. Duvido que um pai ou mãe teriam medo de enfrentar um leão se os filhos estiverem em perigo. Por isso, para vencer o medo, é preciso ter uma razão que transcenda o próprio indivíduo, é preciso ser um herói.

Facebook Comments

jorgewcosta

Website:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.