Neuromarketing e voto

O NEUROMARKETING E O VOTO NA CAMPANHA 2020

Segundo os estudiosos em neuromarketing, existem seis estímulos básicos que pode ser utilizados no processo de comunicação e conhece-los pode fazer toda a diferença em como sua mensagem é fixada na mente do eleitor.

Vejamos quais são e como isso pode ser aplicado em sua campanha eleitoral:

 

1) Egocêntrico

O “Cérebro Reptiliano” é muito egocêntrico ou egoísta. Pense nesse cérebro como o centro do “EU”. Não presuma que ele tem paciência ou empatia para qualquer coisa que não interesse a sobrevivência e o bem-estar.

Isso significa dizer que seus eleitores precisam escutar primeiro o que você pode fazer por eles, antes deles prestarem atenção em você. Por isso é importante entender a dor do eleitor, da comunidade, do município.

Quando o candidato diz que vai fiscalizar a distribuição de remédio nos postos – por exemplo – ele está fazendo pelo cidadão, bairro, município.     

2) Contraste

O Cérebro Reptiliano é sensível a contrastes, por exemplo: antes/depois; com/sem; arriscado/seguro; devagar/rápido. Com o contraste, o cérebro reptiliano toma decisões mais rápidas e seguras. Sem o contraste, ele pode entrar em um estado de confusão, que resulta em adiar uma decisão, ou pior, não decidir.

Então, qual sua diferença para os demais candidatos, por que devo votar em você e não no outro?

Todos na sua campanha deve ser capaz de responder essa pergunta.

 

3) Tangível

Números funcionam para o novo cérebro, mas o reptiliano não decide nada baseado em números. O cérebro reptiliano está constantemente à procura de coisas familiares e amigáveis, palavras, conceitos ou propostas complicadas, não funcionam bem com o cérebro reptiliano. Ele prefere conceitos fáceis para serem entendidos, é melhor dizer: “vamos trabalhar para deixar mais dinheiro no seu bolso” do que “vamos lutar para reduzir a escorchante carga tributária”

Portanto, utilize palavras simples e familiares ao falar para os eleitores. Não complique o seu discurso.

 

4) Começo e fim

O tempo de atenção do eleitor pode ter forte relação na forma como você vai passar sua mensagem. O cérebro reptiliano esquece a maioria das coisas que estão no meio do seu discurso. Então colocar os conteúdos mais importantes no começo é essencial, e repeti-los no final é indispensável.

Quando falar ao seu eleitor, procure impactá-lo logo no início. Os três primeiros minutos são fundamentais para criar uma boa impressão. Reforce sua mensagem ou a parte principal de sua proposta os seus benefícios no final, também.

 

5) Visual

O cérebro reptiliano é extremamente visual. Ele está diretamente conectado com o nosso nervo ótico e é 25 vezes mais rápido que os nervos auditivos. Estudos da neurociência demonstram que quando você vê algo que se parece com uma cobra, o seu cérebro reptiliano sinaliza “perigo”, bem antes de a parte nova do cérebro processar esta informação.

Estimule seus eleitores com imagens da sua campanha, do trabalho que você desenvolve nas comunidades, do seu sucesso como empresário, por exemplo. Faça ele “sentir com os olhos” como você é a melhor escolha.

 

6) Emoção

O cérebro reptiliano é fortemente impactado pelas  emoções. A neurociência demonstra que as reações emocionais influenciam fortemente em  como você processa e principalmente memoriza as informações. Um candidato frio, apático, sem ânimo com voz insegura, com postura de derrotado, impacta emocionalmente o eleitor. Ninguém quer estar perto de um perdedor.

Portanto, trabalhem bem esse lado emocional, estude o eleitor de cada lugar , suas dores e desejos e construa um discurso que fale ao seu coração. Seja verdadeiro e lembre-se: Muitas vezes a forma como você fala, tem mais impacto do que o que você fala. Trabalhe muito, muito, muito, no seu discurso.

Você encontra isso e muito mais em nosso ebook:

VEREADOR2020

Facebook Comments

jorgewcosta

Website: